Pensar como investidor: como uma contabilidade pode te ajudar?

Pensar como investidor: como uma contabilidade pode te ajudar?

Investidor

Investidor

A área de contabilidade para um negócio em funcionamento é de extrema importância. A contabilidade pode auxiliar a gestão a tomar as melhores decisões! A partir do conhecimento da situação econômica da empresa. E da realidade dos ativos financeiros que essa obtém.

Ou seja, é a função da contabilidade entender e suprir as dúvidas mais comuns! Que surgem no momento de investir. Além de controlar o crescimento do patrimônio do negócio. Dessa forma, podemos firmar que para pensar como um investidor é necessário de uma ajudinha da contabilidade.

Já ouviu falar em Warren E. Buffett? Ele é o diretor executivo da companhia Berkshire Hathaway. E é considerado um dos maiores investidores do mundo. Isso porque Warren criou uma própria filosofia a partir da contabilidade e estudos para fazer grandes investimentos.

Conheça mais sobre um dos maiores investidores do mundo

Um dos fatores que mais chamou a atenção para Warren E. Buffett, foi a aquisição da PacifiCorp pela MidAmerican Energy Holdings Company (subsidiaria da Berkshire Hathaway, empresa da qual era CEO). Isso aumentou as ações da empresa, que estava em um período difícil, tornando-a atraente mais uma vez ao mercado.

Tudo isso não aconteceu como um passe de mágica, ou muito menos, foi pura sorte. Decisões como esta são frutos de muito estudo e aprendizado com as próprias experiencias. Buffett, diferente de muitos outros investidores conhecidos pelo mercado, não tinha medo de encarar e declarar os seus próprios fracassos.

Além disso, ele administrava a sua companhia sempre pensando nos interesses dos acionistas, visto que não aceitava que os planos de ações tivessem resultados maiores que os dos investidores, como ele, da companhia Berkshire. Ele alegava que não venderia nenhuma ação que possuía da companhia e que manteria quase 100% de seu patrimônio.

Sendo assim, tamanha importância era a contabilidade para Warren nas decisões financeiras e para o conhecimento da realidade econômica, que ele costumava a criticar os cursos superiores de administração, pela falta de importância que era estabelecida nas teorias financeiras e na forma que ensinavam sobre a aquisição de investimentos.

A jornada para grandes investimentos

Contabilidade em BH - Belo Horizonte

Contabilidade em BH – Belo Horizonte

Foi no ano de 1965, que Warren Buffett e alguns de seus sócios obtiveram o controle da Berkshire Hathaway, na premissa de reverter o declínio econômico, pela qual a empresa enfrentava naqueles tempos. Por isso, em 2004, sob o comando de Warren, a empresa era descrita como uma holding com diversos tipos de subsidiarias no mercado.

Sendo essas nos mais diversos segmentos, como: seguros, vestuário, material de construção, finanças e produtos financeiros, serviços de navegação, varejo, distribuição de gêneros alimentícios, carpetes e assoalhos. Ainda mais, a companhia possuía diversas outras empresas menores e além de participações acionárias em várias companhias abertas.

Para a empresa chegar a esse estágio, Warren estudou e muito. Formou-se na Universidade de Nebraska-Lincoln, e depois ingressou na Universidade de Columbia, Nova Iorque, onde foi orientado pelo professor Benjamim Graham, economista inglês e precursor do buy and hold, estratégia que depois foi adotada e modificada por Warren em suas decisões financeiras.

Em 1951, ele fez mestrado em economia, além de possuir graduação no Instituto de Finanças de Nova Iorque. Então, foi assim estudando e aprendendo que Warren Buffett começou a desenvolver sua própria filosofia de investimento, a qual foi analisada por diversos estudiosos do mercado.

Os ensinamentos de Warren Buffett

Warren analisava em suas empresas a realidade econômica, sendo essa analisada a partir do próprio negócio e não do mercado, nem da economia, para assim julgar a simplicidade, histórico operacional, atratividade ao longo prazo, qualidade da gerencia e capacidade de gerar valor da empresa.

Por outro lado, ele calculava o custo da oportunidade perdida, a qual seria a segunda alternativa de investimento. “Como assim?”, você deve se perguntar. Bom, é simples, ao invés de categorizar as oportunidades de investimento como “sim ou não”, ele as ordenava como “ou/ou”, isto é, escolhendo esta oportunidade ou aquela.

Depois de optar pela oportunidade principal, comparando a atratividade da compra pela sua taxa potencial de retorno, ele fazia os cálculos da segunda oportunidade, ou seja, aquela que não fez, que perdeu, por isso o nome “oportunidade perdida”. Tudo isso para saber se fez a escolha correta ou não.

No clima atual em que vivemos, para muitos o tempo é dinheiro! E para Buffett também, por esse motivo, ele sempre calculava o valor intrínseco de uma empresa/ação e não o preço pelo o qual a compraria, sendo o valor intrínseco a renda estimada que a empresa/ação comprada poderia render até o fim de seus dias.

Dicas: investindo para o futuro

Uma pergunta que todo investidor deve fazer para si mesmo é: estamos investindo para ganhar dinheiro hoje ou para o futuro? O grande investidor Warren Buffett, sempre pensava no futuro como vimos acima, então, o primeiro passo fundamental para investir em qualquer negócio é planejar. A contabilidade e o planejamento caminham de mãos dadas.

No entanto, planejar não significa prever o futuro ou criar metas. O ato de planejar significa se organizar, criar estratégias, se autoconhecer como profissional e conhecer a empresa que gerencia, para que assim saiba lidar com as diversas situações e oportunidades que surgem no mercado sem medo ou dúvidas.

Então, não devemos investir sendo levados por emoções ou pressentimentos. Tenha sempre em consideração que investimentos devem ser feitos cautelosamente através de fatos. Isso é uma dica de ouro, pois muito se perde na impulsividade e na volubilidade do mercado.

Outro caminho a seguir, também sugerido por Warren. É fazer o que sabe, em outros termos, invista em empresas que entenda do ramo, não parta para segmentos desconhecidos, embora muitos acreditem que o certo é diversificar-se em diferentes áreas do mercado. Isso apenas o deixará mais confuso, com chances de correr riscos.

Um bom investidor tem uma boa contabilidade

Ao chegarmos aqui, podeos concluir pela história de Buffett e dos ensinamentos dele, que não basta investir apenas estudando o mercado. É necessário uma série de fatores e pensamentos estratégicos! Para fazer bons investimentos. Apesar de soar cansativo, é mais fácil do que pensamos.

Afinal, planejar, entender o negócio e fazer um bom uso da contabilidade pode resultar em grandes retornos para os investidores, mas isso também significa que não podemos abrir a mão desses fatores tão essenciais. Em sumo, para ser um grande investidor devemos pensar como um.

 

 

Compartilhe:

Rua Brumadinho, 210 – Bairro Prado – Belo Horizonte – MG – Brasil

+55 (31) 3332.0544

contato@informacontabil.com.br

Segunda à Quinta: 08:00 – 18:00 Sexta Feira: 08:00 – 17:00

WhatsApp chat